Entradas com Etiqueta ‘CT-e’

A qualificação da logística

Terça-feira, 12 de Abril, 2011

A logística desempenha um importante papel nos processos da cadeia produtiva. E, dada a nova realidade empresarial imposta principalmente pelo comércio internacional, os processos logísticos estão cada vez mais complexos e estratégicos. Um cenário que exige planejamentos sofisticados, desenvolvidos a partir das necessidades de cada cliente, e bases de alta tecnologia aliadas à mão de obra especializada.

Um plano logístico bem estruturado e desenvolvido de forma eficiente em todas as suas etapas é capaz de solucionar problemas de armazenagem, transporte, distribuição, localização, disponibilidade de meios e até mesmo questões fiscais. Fatores de grande impacto na competitividade das empresas, independente do setor de atuação.

O frete responde por até dois terços do custo logístico. Por isso, é evidente que esta seja uma das maiores preocupações. Entretanto, é importante lembrar que a melhor rota não é necessariamente o menor trajeto. Aspectos como agilidade no deslocamento, riscos de perdas durante o transporte, segurança e desgaste da frota, por exemplo, devem ser considerados para determinar na prática as melhores alternativas.

Nesse sentido, os operadores logísticos não podem mais ser vistos como simples transportadores. Principalmente no Brasil, em que há sérios gargalos na infraestrutura, a movimentação de cargas e produtos requer soluções diversificadas. No entanto, cabe também aos próprios operadores consolidarem sua imagem e importância estratégica junto ao mercado.

O nível de exigência do mercado é crescente a cada dia, demandando operadores extremamente profissionais e especializados. Ou seja, empresas capazes de absorver o maior número possível de transações com eficiência e qualidade. Por isso, é necessário se posicionar em relação aos serviços prestados, investir em gestão e metas a longo prazo.

O setor logístico vive um momento de oportunidades e lucros, mas igualmente de grandes desafios e será preciso qualificação para superá-los.

Fonte: Weblog – Antonio Wrobleski Filho – Presidente do ILOG – Instituto Logweb de Logística e Supply Chain e da AWRO Associados Logística.

Governo prorroga benefício para setor

Terça-feira, 12 de Abril, 2011

Os empresários que optarem pela compra de caminhões ou ônibus terão um tempo a mais para se beneficiar do PSI (Programa de Sustentação do Investimento), que facilita o financiamento desses veículos. Administrado pelo BNDES, o programa foi prorrogado de 31 de março para 31 de dezembro deste ano.
         O banco disponibiliza aos compradores o montante de R$ 75 bilhões. Nessa nova fase, o programa traz uma novidade para o setor de transportes: o financiamento de ônibus elétricos e híbridos à taxa de 5% ao ano, aplicando a mesma taxa de juros à aquisição de partes, componentes e serviços tecnológicos e aos bens de tecnologia da informação e comunicação com tecnologia nacional.
         Para ônibus convencionais e caminhões, os juros subirão de 8% para 10%. Já na aquisição de caminhões por autônomos, dentro do programa Procaminhoneiro, as taxas passarão de 4,5% para 7% ao ano.
         Na fase seguinte a ser iniciada em 1º de abril, o banco vai reduzir sua participação nos financiamentos, com teto de 90% para micro e pequenas empresas e redução do limite atual de 80% para 70% para grandes empresas. E terá um empréstimo de R$ 55 bilhões do Tesouro para reforçar o caixa.
         De acordo com o BNDES, esta é a terceira prorrogação do PSI, lançado em 2009 como parte das políticas anticíclicas do governo federal para o combate aos efeitos da crise financeira internacional sobre a economia brasileira. Com uma carteira de financiamentos de R$ 130,2 bilhões, o programa liberou até agora R$ 95,6 bilhões.

Fonte: Site Coopercarga em 17/03/2011

SOFtran Estará na Transpo-Sul 2011

Quinta-feira, 7 de Abril, 2011

De 13 a 15 de Julho, no Centro de Eventos FIERGS, em Porto Alegre/RS, a SOFtran Informática do Transporte estará expondo aos visitantes seus produtos e serviços que são direcionados de forma específica ao setor de transporte e logística.

 A Feira tornou-se, em sua 13ª edição, um dos principais eventos do segmento e que representa a força do transporte sul Brasileiro.

 Questões relacionadas ao CT-e e ao SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), estarão sendo discutidas durante a feira, além de muitos outros recursos disponibilizados pelas soluções SOFtran e que se tornam uma importante aliada dos gestores.

Prestigie o evento, mantenha-se atualizado, faça contatos e gere negócios! Mais informações acesse WWW.transposul.com

Está na hora de re-inventar a área de transportes na sua empresa

Sexta-feira, 1 de Abril, 2011

Se nada mudar significativamente nos próximos meses no cenário político-econômico local e mundial, vivenciaremos uma situação inédita (…)

Se nada mudar significativamente nos próximos meses no cenário político-econômico local e mundial, vivenciaremos uma situação inédita para muitos Gerentes de Logística e Coordenadores da área de Distribuição em diversos setores da indústria, comércio, varejo e atacado. E também para Operadores Logísticos e Transportadoras.

Desde 1995 a relação entre Embarcadores e Transportadoras vem mudando de forma considerável, a favor do tomador de frete. Ao longo desse período os preços caíram de forma abrupta, e por outro lado, os custos aumentaram em progressão geométrica. Apenas para exemplificar, a variação do preço do diesel foi de cerca de 500% entre 1995 e 2010. Nesse mesmo período, os salários de motoristas e ajudantes variaram ao redor de 200%.

Isso, associado a outros fatores levou à quebra de muitas Transportadoras, muitas delas verdadeiros ícones do setor, como Rodoviário Michelon,Dom Vital, Tresmaiense, ITD, Etsul, Di Gregório, Rápido Paulista, etc. Para que você tenha uma clara idéia desse processo de degradação do setor de transportes, das 10 maiores transportadoras do Brasil em 1975, 8 delas sequem nem existem mais e apenas uma delas ainda atua no transporte rodoviário de cargas, a Atlas Logística e Transportes.

Por outro lado, isso também colaborou para o desenvolvimento e fortalecimento do segmento de prestação de serviços de transportes no Brasil, já que as empresas foram “obrigadas”, por questão de sobrevivência, a se re-inventarem, reduzindo custos operacionais, aumentando a produtividade dos veículos e dos terminais de carga, buscando novos serviços e receitas complementares, melhorando controles internos, incorporando novos conceitos de gestão e tecnologias, etc.

Com o aumento da demanda por serviços de transportes, em todos os modais, e devido ao fato de a oferta não acompanhar elasticamente esse acréscimo significativo na procura, os preços começaram a se recuperar a partir de 2009, e esse movimento deverá continuar em curva ascendente nos próximos anos, dado o otimismo generalizado (somos o quinto país mais otimista do mundo) e as dificuldades crescentes no atendimento da demanda.

Vários fatores contribuíram e ainda colaboram para isso. Faltam motoristas e a escassez estimada em 120 mil profissionais, limita a oferta de serviços. Esse é um problema de difícil resolução, e a falta de profissionais deverá elevar os salários dos motoristas, refletindo diretamente no custo total de transporte.

Está em análise no Congresso Nacional uma nova lei que limitará a jornada de trabalho dos motoristas de caminhão no Brasil, não permitindo mais que sejam trabalhadas 14,15 ou 16 horas por dia. Além disso, a lei fixará intervalos mínimos de parada a cada 4 ou 5 horas de direção ininterrupta.

As restrições ao trânsito de veículos nas principais vias e nas áreas centrais das grandes cidades também colaboram diretamente para o aumento dos custos, que é repassado imediatamente aos Embarcadores através de uma nova taxa, conhecida por TRT – Taxa de Restrição de Trânsito, que pode chegar a 100% do valor do frete original.

Nessa nova realidade, esqueça a velha artimanha de cotar fretes com diversas empresas e praticar um verdadeiro leilão de preços. Agora é a vez dos Embarcadores se reinventarem.

Aproxime-se de seus parceiros. Realize, por exemplo, reuniões trimestrais, de mão dupla, do tipo toma-lá-dá-cá, onde cada parte poderá expor seus problemas, para em conjunto, desenvolver soluções ganha-ganha.

Desenvolva indicadores, para que tanto o Embarcador e seus parceiros, tenham o real entendimento dos fatores qualitativos e quantitativos pelos quais deverão ser avaliados.

Aprenda a premiar as melhores práticas. Deixe de lado aquela cultura de penalização. Desenvolva e implante mecanismos que permitam a bonificação das empresas que de alguma forma contribuam para a alavancagem de vendas da sua empresa. Muitas empresas desenvolveram sistemáticas de premiação para seus parceiros, em função da pontualidade de entrega, produtividade nas entregas, ocorrência de avarias, reclamações de clientes, etc.

Estabeleça contratos formais de médio prazo (3 a 5 anos) com seus parceiros, especificando direitos e deveres de cada parte.

Resumindo, crie mecanismos para reter e desenvolver seus parceiros. Um novo tipo de relação deve dar lugar à antiga queda de braço entre as partes.

Daqui para frente, mais do que simplesmente realizar cotações de frete, a sua empresa precisará, de verdade, reinventar a forma como o transporte é gerenciado!

 Fonte: Portal Logweb – Marco Antônio Oliveira Neves

Aumenta o número de veículos transportadores de carga

Terça-feira, 15 de Fevereiro, 2011

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) finalizou o recadastramento do Registro Nacional de Transportador Rodoviário de Cargas (RNTRC) com 489.387 transportadores de carga, para terceiros, registrados e 1.329.390 veículos transportadores de carga, em todo Brasil. Franca é uma das cidades da região com um grande número de caminhões.

Do total de registros emitidos, 417.957 são de transportadores autônomos, 71.227 são de empresas de transporte de cargas e 203 são pertencentes às cooperativas. Entre os veículos, 610.944 pertencem a transportadores autônomos, 708.405 às empresas de transporte de cargas e 10.041 são veículos de cooperativas.

De acordo com presidente da Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado de São Paulo (Fetcesp), presidente da NTC&Logística e, também, presidente da seção de transporte de cargas da Confederação Nacional do Transporte (CNT), Flávio Benatti, os dados obtidos do RNTRC, “além de permitir um maior conhecimento do setor de cargas, servirão para orientar algumas políticas do setor de transporte, como por exemplo, estratégias de ação para renovação da frota, que hoje se encontra com idade média em torno de 19 anos”, afirma.

Fonte: Intelog

SOFtran apresenta crescimento em seu faturamento de 31% em 2010

Segunda-feira, 7 de Fevereiro, 2011

Especializada em oferecer ao Transportador, tecnologia e conhecimento, aliados a um ERP (Enterprise Resource Planning), direcionado de forma exclusiva ao segmento, a SOFtran finaliza o ano de 2010 com taxa de crescimento em seu faturamento de 31%.

O bom resultado alcançado pela SOFtran se deve ao reconhecimento e a concretização de grandes negociações realizadas junto a importantes e representativas  empresas de Transporte e Logística, sendo na própria base de clientes como também em empresas que passaram a utilizar os produtos e serviços oferecidos.

Para suportar este crescimento, foram realizados investimentos em pesquisas visando à melhoria nos produtos, aumento e capacitação da equipe, marketing e na abertura de novos canais de venda, principalmente no Sudeste do País.

De carona com o bom momento vivenciado pela economia e em especial pelo setor de Transporte e Logística, em 2011 o objetivo é manter um crescimento sólido com indicadores semelhantes ao ano anterior, entre 25 a 30%.

Bento Belém Conquista Mais um Prêmio

Sexta-feira, 3 de Dezembro, 2010

O Prêmio Top do Transporte revelou as empresas vencedoras de 2010, dentre elas a Bento Belém está entre as melhores fornecedoras de serviços de transporte para a indústria eletrônica. Parabéns por mais essa conquista!

Fonte: Transportadora Bento Belém

Reveladas as vencedoras do 4º Prêmio Top do Transporte, em SP

Quinta-feira, 25 de Novembro, 2010

Foi realizada na tarde do dia 11 de novembro a cerimônia de entrega do 4º Prêmio Top do Transporte, organizado pelas Editoras Logweb e Frota, revelando as 120 melhores transportadoras nos segmentos Automotivo; de Perfumaria, Cosméticos e Higiene Pessoal; Químico; Farmacêutico; Eletroeletrônico; de Calçados e Metalúrgico/Siderúrgico, sendo estes dois últimos setores novidades nesta edição.

Longe de ser uma eleição decidida por alguns eleitores ou, então, baseada em critérios subjetivos para boa parte dos eleitores, o Prêmio Top do Transportes se baseia em uma metodologia transparente, adotada pelo próprio mercado de fretes. São os próprios embarcadores que indicam as melhores transportadoras.

Dentre as vencedoras damos ênfase as transportadoras Translovato e Plimor que fazem parte da nossa carteira de clientes. Parabéns as empresas por mais essa conquista!

Automotivo
1º Via Pajuçara
2º Oriente Logística
3º Translovato
3º Rodojumbo

Calçados
1º Patrus Transportes Urgentes
2º Transportadora Plimor
3º Expresso Jundiaí

Fonte: Logweb

SOFtran Confirma Presença na Transportar 2010

Terça-feira, 19 de Outubro, 2010

A SOFtran estará participando e divulgando seus produtos e serviços na 7ª edição da Transportar 2010 – Feira de Transporte Intermodal e Logística. O evento acontecerá nos dias 27, 28 e 29/10/2010 no Expo Unimed de Curitiba/PR.
Para mais informações acesse: www.feiratransportar.com.br

SOFtran Conquista Novo Cliente

Terça-feira, 16 de Fevereiro, 2010

No dia 27 de Janeiro concretizamos negociação com a Transportadora Transpezzini de Itajaí/SC.

Além da Matriz, contará com uma unidade no Estado de SP onde atuará de forma dedicada no transporte de mercadorias de um embarcador específico.

Inicialmente serão implantados os módulos (Expedição/ Coletas e Entregas/Faturamento/Financeiro/ Intercâmbio Bancário/Oficina/Pneus e Custo da Frota).

O projeto também prevê a implantação do CT-e.