Governo prorroga benefício para setor

Os empresários que optarem pela compra de caminhões ou ônibus terão um tempo a mais para se beneficiar do PSI (Programa de Sustentação do Investimento), que facilita o financiamento desses veículos. Administrado pelo BNDES, o programa foi prorrogado de 31 de março para 31 de dezembro deste ano.
         O banco disponibiliza aos compradores o montante de R$ 75 bilhões. Nessa nova fase, o programa traz uma novidade para o setor de transportes: o financiamento de ônibus elétricos e híbridos à taxa de 5% ao ano, aplicando a mesma taxa de juros à aquisição de partes, componentes e serviços tecnológicos e aos bens de tecnologia da informação e comunicação com tecnologia nacional.
         Para ônibus convencionais e caminhões, os juros subirão de 8% para 10%. Já na aquisição de caminhões por autônomos, dentro do programa Procaminhoneiro, as taxas passarão de 4,5% para 7% ao ano.
         Na fase seguinte a ser iniciada em 1º de abril, o banco vai reduzir sua participação nos financiamentos, com teto de 90% para micro e pequenas empresas e redução do limite atual de 80% para 70% para grandes empresas. E terá um empréstimo de R$ 55 bilhões do Tesouro para reforçar o caixa.
         De acordo com o BNDES, esta é a terceira prorrogação do PSI, lançado em 2009 como parte das políticas anticíclicas do governo federal para o combate aos efeitos da crise financeira internacional sobre a economia brasileira. Com uma carteira de financiamentos de R$ 130,2 bilhões, o programa liberou até agora R$ 95,6 bilhões.

Fonte: Site Coopercarga em 17/03/2011

Etiquetas: , , , , , , , , ,

Comentar

Tem de ter a sessão iniciada para publicar um comentário.